sábado, 26 de abril de 2014

Dangerous Street - 1ª Temporada - Capitulo 1 - Gravity

Heyy!! Esta é uma das novas fics que vamos começar a postar!! Espero que gostem!!

Bjss :3

 


Trailer (pra quem ainda não viu):

aqui

ou

aqui




Mel P.O.V. 


Passou-se apenas uma noite e eu mal consegui fechar os olhos para descansar um pouco, havia sempre um medo a tomar conta de mim e impedindo a minha mente de ficar tranquila por uns segundos que fossem. Este não era o meu mundo... em LA tudo era tão, mas tão diferente.
Bradford não me parecia seguro, a qualquer passo que eu dava parecia haver sempre alguém a perseguir as minhas atitudes, era horrível pensar que podia haver alguém a controlar a nossa vida sem que nós mesmo percebessemos isso! Nunca fui alguém de entrar em brigas, drogas, grandes festas... era apenas uma rapariga normal. Não tenho um passado propriamente feliz visto que minha mãe me abandonou a mim e aos meus irmãos quando ainda éramos novos, eu tinha apenas dez anos...
Foi muito mau crescer sem ter essa figura maternal ao meu lado pra me ajudar e não deixar cair, mas eu tive que aprender a viver assim mesmo, apenas contando comigo. Falo sozinha pelo simples facto de não ter ninguém em quem confiar... Dá até um leve arrepio subindo pelo meu corpo ao tentar entender quem sou verdadeiramente, às vezes tenho a sensação que me escondo atrás de uma rapariga feliz para não mostrar o meu sofrimento. Não posso esconder que a Mel é apenas uma rapariga à procura de algo bom na sua vida e, tal como outra jovem alcançar os seus sonhos. E um dia tudo mudará, um dia incerto o qual não podemos prever, mas esse vai ser um dia em que o nosso pequeno mundo irá nos dar liberdade!
A vida é um turbilhão de sensações, emoções, mudanças, ilusões... ilusões porque muitos odeiam-nos apenas porque querem o nosso lugar, enquanto tudo o que nós queremos é fugir dele! Vai chegar um dia em que vou entender que existe um limite para tudo mas só quando ultrapassar esse limite eu vou perceber que ele existe. Quando chegar esse dia eu vou entender que cada um usa as armas que tem para deixar sua história marcada e... nesse dia a vida encarregar-se-á de me mostrar que tudo não passou do início porque o fim está longe de chegar.
Eram agora sete da manhã, os meus olhos querem fechar mas os primeiros raios de luz começavam a entrar entre as cortinas da janela do meu quarto... Grrr que ódio. Fiz uma viagem enorme e nem consegui dormir! Ainda pra mais hoje era o meu primeiro dia na nova escola. Empurrei os meus cobertores para trás na cama e soltei um suspiro deixando-me estar deitada na cama. Estava completamente perdida ali... como ia ser a partir de agora?
Arranjei forças e levantei-me num pulo da cama indo ligar a música colocando-a num volume não muito alto mas o bastante para acordar quem estava a dormir naquela casa! Mal pressionei o botão para o cd começar a tocar, cerrei os meus olhos e contei até três e logo ouvi a voz irritante do meu irmão Tyler gritar ainda ensonado...
Tyler: Mel queres desligar essa porra caralho?? Estou a tentar dormir!! – ele berra. Ignorei os seus gritos e entrei dentro da casa de banho do meu quarto, movendo o meu corpo ao ritmo da música. Passei uns cremes no rosto e liguei o ferro pra esticar o cabelo enquanto cantarolava palavras soltas da letra... é, realmente a música não era meu forte!
Alguém desligou o cd, saí a porta da casa de banho irritada apoiando-me com o braço na porta e fiquei a olhar para o Tyler só de boxers com o cabelo todo desarrumado em meu quarto. Ele repara em mim e olha-me revirando os olhos ainda quase fechados de dormir... idiota!! Os seus lábios ainda se movem para me dizer algo mas ele acaba por não dizer absolutamente nada e volta-me as costas. Não pensei nem duas vezes e atirei com a caixa de creme que tinha na mão contra suas costas deixando uma marca vermelha nele...
Eu: Seu idiota de merda volta a ligar a minha música!! – grito e tento falar séria sem rir. Ele logo se voltou para mim a correr na minha direção nem me dando tempo de correr e pega-me no seu ombro deixando-me de cabeça voltada para baixo e aperta as minhas pernas contra o seu peito com uma mão enquanto a outra segurava no meu rabo. Comecei a gritar feita uma louca mas ele ignorava-me completamente. Que otário!!
Os nossos risos ecoavam pela casa. Ele atira-me para cima da cama com força mas acaba por cair em cima de mim quase me tirando o ar e começa a passar os seus dedos cheios de creme no meu rosto e  no meu corpo. Remexia o meu corpo na tentativa de sair dali mas suas pernas prendiam as minhas e, claro, ele tinha muita mais força que eu como é óbvio!!
O Tyler e eu sempre tivemos uma relação muito... parvinha diguemos! Discutimos a toda a hora mas acabamos sempre como agora, a lutar feitos duas criancinhas pequenas! Todo o mundo quer ter alguém para o ouvir, eu felizmente tinha a sorte de o ter ao meu lado, sempre a ouvir o que minha alma não consegue dizer... as palavras não saem da minha boca, os meus sentimentos exprimem-se no meu olhar e ele consegue captá-los e me confortar sempre que preciso!
De repente ouvimos alguém tossir e ambos olhamos para a porta aberta e vimos a Caissy encostada na parede agarrando o seu peluche olhando-nos muito sério, sorrimos para ela e o Tyler levanta-se e pega nela ao colo trazendo-a para a cama, para junto de nós.
Tyler: A nossa maninha é muito chata não achas? Temos que lhe dar um castigo!! - ele sussurrou no ouvido dela que ri... e qual não é a minha surpresa quando os dois me vêm fazer cócegas!! Mais uma vez estavamos ali, os três, a tentar ser felizes e mesmo que a vida muitas vezes nos tentasse impedir, lutavamos sempre e o certo é que a nossa ligação era enorme!!
Acho que tenho medo da tristeza, da solidão, da saudade... mas nunca do nosso amor. A Cassy tem apenas cinco aninhos, eu 16 e o Tyler 19.
Depois de um tempo cada um foi para o seu quarto se preparar. Primeiro arrumei a bagunça em que tinha ficado a minha cama e só depois fui até ao closet pegar numa roupa pra vestir. Optei por algo simples que mostrasse tal como sou para ninguém criar uma impressão errada daquilo que eu era... uma saia preta de cinta alta com um top preto também, deixando ainda um pouquinho da minha pele à mostra e umas sapatilhas brancas. Maquilhei os meus olhos com uns tons claros e deixei meu cabelo ir solto.
Deixamos a Cassy na escolinha dela e seguimos para o colégio. Como já esperava toda a gente começou a olhar para nós e a falar, o Tyler disse para eu simplesmente os ignorar, mas confesso que era frustrante. Mais que isso, aquele lugar era frustrante, todo mundo parecia bandido ali, a forma como se vestiam era totalmente diferente de como eramos lá em LA! Os olhares até já queimavam no meu corpo, será que eles não podiam pelo menos fingir um pouco que não se importavam?!
A primeira aula foi um tédio, a minha companheira de carteira faltou e eu sentia-me deslocada do resto da turma, mas acho que nem vou me esforçar por socializar, estes rapazes são mesmo... arrepiantes! Ficam a olhar para o meu corpo de cima abaixo a todo o momento. Queria mesmo que aquele dia acabasse e poder voltar a casa...
Durante toda a manhã o Tyler não deu nem sinais de vida, e bem, eu encontrei um lugar mais escondido e passei lá os meus intervalos ouvindo música ... Muito interessante hã? A minha segunda aula estava para começar, fui até à sala e mais uma vez e apanhei uma seca. Mal a campainha soou saí dali e vi Tyler no fundo do corredor a falar com uns rapazes, ele pisca-me o olho e faz sinal para que eu esperasse. Parei contra os cacifos encostando-me e pouco tempo depois ele seguiu até mim.
Tyler: Hey feiosa!! – olhei-o indignada deixando um sorriso escapar de meus lábios e ele beijou minha bochecha com brutalidade fazendo-me rir. - Como está a ser??
Eu: Odeio isto Tyler!! - ele encostou o seu braço apoiando-se na parede - Os rapazes ficam a olhar-me a todo o momento e...
Tyler: Isso é porque a minha irmã é muito gostosa!! - dei um tapa no seu ombro fazendo-o desiquilibrar-se.
Eu: Cala-te idiota!!
Tyler: Cala-te tu e anda!! - ele envolve o seu braço em roda do meu pescoço e fomos até ao descampado onde treinava a equipa de rugby do colégio, ele foi-se equipar pro primeiro treino e eu sentei-me nas bancadas. Ele não tardou em aparecer no campo, reparei numas raparigas nas bancadas que o ficaram a olhar e ri. Eu realmente tinha um irmão bem sexy!! Ele era muito mulherengo, mas não daqueles que come uma rapariga qualquer. Mais rapazes começaram a entrar no campo, todos eles se cumprimentavam e pulavam nas costas uns dos outros enquanto o treino não começava, parecia-me que o Tyler se estava a adaptar bem ali, pelo menos parecia estar a criar amizades ao contrário de mim...
O meu olhar estava fixo no Tyler mas logo reparei em dois rapazes que entraram correndo aos risos, pelo que reparei eles deviam ser bastante populares por ali, vi alguns da equipa gelarem ao eles entrarem em campo, como se tivessem com medo de algo ou ódio... o Tyler e outros rapazes foram pra junto deles.
Alguns alunos que estavam dispersos pelas bancadas falavam neles... penso que um deles seria o Louis, era alto, os seus músculos sobressaíam no equipamento que trazia vestido. Tinha um olhar doce mas frio ao mesmo tempo, ele bagunçava os seus cabelos castanhos claros com sua mão... O outro deveria ser o Liam, chamou-me mais à atenção pelo facto de parecer um pouco mais amável que o Louis e menos perigoso, o seu corpo era bastante bem estruturado e tinha um sorriso lindo!
Centrei-me no telemóvel quando ouvi uma voz vinda lá de baixo ... Os seus olhos encontraram os meus, senti um clique, tal e qual uma chave a destravar um cadeado, eu não conseguia desviar meu olhar do seu!! Somente conseguia ouvir as batidas lentas do meu coração a acelararem e o seus olhos não pararem de me olhar, não sabia o que me estava a fixar tanto nele! Eu nunca o tinha visto antes em toda a minha vida, mas... havia algo nele que me provocava sensações desconhecidas. Aquele olhar, a pulsação acelerada, sentia as minhas bochechas rosarem e a forma como ele me olhou fixamente mas tão calmo... Perdi-me totalmente nele... Era como... ação da gravidade!!
De repente, senti meu pulso ser quase arrancado de meu braço, voltei-me assustada e vi que era apenas o Tyler.
Eu: Estás a magoar-me idiota!! - ele insistia em me agarrar enquanto me puxava para fora do campo... O que é que lhe estava a dar?!! Será que não me ouvia dizer que me estava a magoar? A certa altura ouvi uns gritos, voltei a minha cabeça para trás e olho para o campo mais uma vez - O que é que se passa ali Tyler?
Tyler: Deixa as perguntas para depois Mel! - ele falou frio. As pessoas gritavam, pareciam apavoradas com o que se estava a passar, o meu corpo começou a tremer descontroladamente com o medo. Deixei-me apenas guiar pelo Tyler e tentei evitar olhar em meu redor. - Vou buscar a Cassy ... Hey Mel - ele pegou o meu queixo na sua mão - Promete que não sais daqui, não quero que corras perigo... - cerrei os olhos deixando as lágrimas sair deles e molharem o meu rosto. - Promete-me Mel! - ele apertou a minha cintura contra si, encostando a minha cabeça no seu peito e abraçando-me. - Vai ficar tudo bem! – ele beija o topo da minha cabeça dando-me um sorriso forçado que eu não retribui. Ele correu entre as pessoas e eu me mantive ali naquele beco. Deslizei o meu corpo pela parede e levei as mãos ao rosto abafando o choro. Deixei escapar um grito de raiva dos meus lábios... Porra, era o meu primeiro dia e estava a correr tudo mal!! E ainda para mais, o Tyler deixou-me ali sozinha naquele beco sem saída, e se aparecesse alguém?
Limpei as lágrimas com o punho do meu casaco e quando ia apoiar minha mão no chão para me levantar senti meu corpo ser arrastado, uma mão tapou a minha boca impedindo-me de gritar, debati-me contra ele mas era óbvio que a sua força era muito superior à minha. Com muito esforço consegui-me voltar para ele enquanto dava murros no seu peito, tentei ver o seu rosto mas estava demasiado escuro ali e ele usava um capuz em cima do seu cap não me deixando ver seu rosto nitidamente, apenas notei os seus músculos bem definidos que roçavam com a minha pele da barriga um pouco descoberta. Elevei o meu joelho acertando com força nas suas partes baixas e corri dali, o Tyler pediu-me que não saísse dali mas eu não podia fazer nada! Se ficasse ali o mais provável era ser violada por aquele idiota!!
Não sabia para onde estava a ir, do nada começou a vir um temporal enorme, a chuva começou a cair forte deixando-me completamente molhada, aquelas ruas estavam desertas... parei um pouco para arranjar uma forma de voltar a casa...
Vi o mesmo rapaz aparecer outra vez, não pensei duas vezes e comecei a correr outra vez, a chuva dificultava a minha visão, dobrei a esquina correndo rápido, mas nesse momento senti os seus braços me alcançarem e o meu corpo ser atirado contra a parede, provocando uma ardência nas minhas costas, cerrei os olhos e mordi o meu lábio tentando reduzir a dor. A respiração quente dele bate em meu pescoço arrepiando-me, o seu cheiro inalou as minhas narinas, subi um pouco o olhar.
Ele: Shhh ... Não me vais bater outra vez pois não?! – a sua voz rouca soou perto do meu ouvido arrastando os meus pensamentos para ele...


Continua...

xxAndy


Nenhum comentário:

Postar um comentário