segunda-feira, 3 de março de 2014

Pretend It's Ok - 1ª Temporada - Capitulo 8 - "Shhh"

***
Caminhei em direção a casa. De certo que eu não estava a começar as aulas da melhor forma... mas não me parece que a aula de Psicologia fosse melhorar o meu dia.
O vento fazia as portas e janelas entre-abertas baterem, e a chuva arrastava lixo e poeira com ela. O dia escuro parecia combinar na perfeição.
Novamente as gotas grossas de água caíam pesadamente sobre o meu corpo, que parecia já habituado a essa sensação. Assim que olho no relógio percebo que ainda era muito cedo... tão cedo que a ideia de ficar fechada em casa me provocava sensações estranhas. Ainda eram 10h da manhã. Podia muito bem estar a ter um dia normal, aula, casa, casa, aulas, mas não. Continuei meu percurso em silêncio, já que não tinha o Liam pra me chatear, embora na minha cabeça vários acontecimentos acontecessem.
Por volta das 10:30h vi ao longe a estrutura de minha casa aparecer. Era ainda maior do que eu podia imaginar. E eu não precisava de tanto. Do outro lado a casa de Liam era ainda maior, quase como uma mansão... tenho quase a certeza que tem mais gente a morar lá a não ser ele e os seus pais. É impossível eles ocuparem tanto espaço assim. Assim que chego a porta de minha casa, pego na chave de meu bolso e entro. O cheiro a novo ainda era muito intenso. Não passou nem uma semana que aqui estou, e já pareço querer desistir de aqui estar.
O convite do tal rapaz deixou-me claramente surpresa tenho de admitir, mas isso não compensa a raiva que ele me provocou. Pouso a mochila no chão, perto da entrada e atiro-me diretamente para o sofá. Nem tinha passado uma manhã e eu já estava cansada... sentia meus olhos quase fecharem. Ouço tocar a campainha. Uma e outra vez. Levantei-me assustada com o barulho e fui tropeçando nos próprios pés até a porta.
Eu: Ah? Que foi? – pergunto abrindo a porta a espera de uma resposta. – Olha... lamento informar-te, mas esta não é a tua casa, deves estar enganado. – suspirei, cansada desta perseguição.
Liam: Não, e lamento informar-te mas eu não quero saber – ele entra mesmo sem a minha ordem e senta-se no sofá, onde à tempos atrás eu tentava adormecer. – e então... tudo bem??
Eu: Só podes estar a brincar. – a minha voz saiu tão irónica quanto eu pretendi que saísse. Ele fica a olhar pra mim, rindo enquanto bate com a mão no sofá, quase que pedindo para me sentar a seu lado. – Sai. – ele ri e pega no comando da televisão, aumentando o volume e colocando num canal qualquer com música a dar, ignorando qualquer tipo de ordem que eu desse. – Hey. – ele olha, mas finge não ter me ouvido – eu disse pra saíres!! – fechei a porta atrás de mim e andei apressada até ele, abanei-o pelos ombros, enquanto tentava fazê-lo ouvir-me e, está claro, sair daqui. – LIAM!
Liam: Humm ah? Ahh és tu Bell... – ele volta a olhar pra tv enquanto, claramente, evita rir, colocando a mão em frente da sua boca.
Eu: Foda-se!! – gritei dando um pontapé na mesa que acaba caindo no chão. É a única maneira que tenho pra soltar a raiva. – fica aí então. – suspiro e vejo um brilho se formar em seus olhos, embora ele estivesse surpreso com o meu ato de raiva – só tira o som a essa coisa!, e deixa-me dormir em paz. – rosnei e ele concorda, tirando o som a televisão. Fechei os olhos e sentindo-os pesados caminhei até o sofá, novamente para o local onde estava, mas outro corpo ocupava o lugar. Ele apercebe-se e afasta-se um pouco, coloquei um joelho primeiro, subindo, e depois o outro, acabando por me deitar. Reparei no seu olhar posto em mim, quase era razão suficiente para eu me chatear... mas não estava com cabeça pra isso. Virei-me para o lado contrário e fechei os olhos, na esperança de finalmente descansar um pouco. Ouço um suspiro profundo e sinto uma respiração suave soprar em meu pescoço. Viro-me para o afastar, mas sinto-me imóvel assim que sinto suas mãos alcançarem minhas ancas e as puxarem pra si. Um braço dele rodeava minha cintura enquanto o outro acariciava o meu cabelo. Sinto meu corpo estremecer com tal gesto. Rosnei algo baixo dizendo coisas sem sentido, tentando o afastar de mim tão rápido quanto possível.
Liam: Shhh – ele encaixa o seu corpo no meu – dorme Bell.
Não me lembro de alguém ser tão gentil comigo. Geralmente, eu tinha sexo com algum rapaz e depois cada um seguia o seu caminho. Era unicamente isso... sexo. Nada mais.
Tento abstrair-me dos meus pensamentos e dormir. Mas simplesmente não conseguia. Tê-lo ali fazia com que me sentisse nervosa... algo que eu nunca fico, com quem quer que seja. Mexi-me, à procura da posição ideal para dormir... o pior era que a posição ideal era todas menos a que eu alguma vez iria escolher. Em seus  braços. Remexia-me vezes sem conta, estava complicado adormecer...
Liam: Não consegues dormir? – ele pergunta baixinho e sorrindo pra mim. Seus olhos brilhavam, e eu me perdia neles. Eu só precisava deitar-me em seu peito... não deve ser assim tão dificil, pensava eu. Só que havia o orgulho. Orgulho, era a palavra ideal para explicar isso. Demasiado orgulho da minha parte impedia-me de fazê-lo. – Sim. Tu podes... só que és demasiado orgulhosa para fazê-lo.
Um aperto lentamente formava-se em meu coração. As vezes parecia que nem minha mente era segura. Por isso eu mesma impesso-me de ter certo tipo de pensamentos. Isso evitava problemas... acho eu. Resmunguei e respirei pesado enquanto me virava pra ele, segurei meu corpo em um braço e falei de certo modo um tanto brusca, mais do que esperava.
Eu: Não penses que por fazer isto gosto de ti.
Agachei-me contra seu corpo e coloquei minha cabeça sobre seu peito musculado. Ouvi-o gargalhar enquanto ouvia o bater de seu coração.
Liam: Eu sei que gostas. Não precisas mentir... não está aqui mais ninguém.
Eu: Shh. – disse - Estou a tentar dormir.
Foi o suficiente para em poucos segundos meus olhos se fecharem, enquanto o bater de seu coração soava como música... 


Continua...

xxPatricia

Nenhum comentário:

Postar um comentário