segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Pretend It's Ok - 1ª Temporada - Capitulo 6 - "You're late"

Ouço passos na minha direção, desesperados por encontrar alguém...

Xxx: Hey! – o meu braço era bruscamente apertado, fazendo-me bater contra alguém. 

Eu: Larga-me. – falo bruscamente assim que sinto meu corpo junto no dele rapidamente. Ele era alto, corpo bem definido transparecendo na sua t-shirt e calças largas a cair na sua cintura... eu conhecia-o de algum lugar. Olhei pra cima, procurando por seu rosto, ele sorri com a lingua entre os dentes. Foi como um choque elétrico.

Eu: Tem milhares de gente neste filho da puta de país, e tinhas que ser tu. – ri. - Mas que puta de sorte... – falo irónica e continuando o meu caminho, sem olhar para trás. Sem dúvida que não começamos da melhor forma... mas isso não importava. A sua atitude tinha sido parva, e disso eu não me esqueço. 

Liam: Hey... – ele para atrás de mim sem me tocar. Parei. Sinto a sua respiração quente bater no meu pescoço. – Eu sei que não começamos bem... eu só queria voltar atrás e juro que não te teria provocado... Bell – ele faz uma pausa – podes, por acaso olhar para mim quando falo para ti? – ri sarcástica e olhei-o, voltando-me para trás. 

Eu: Fala então. Fala porque é que fizeste aquilo, e porque é que um dia depois me mandas uma mensagem como se nada tivesse acontecido. Fala, porque eu juro que não entendo. – ele olhava-me calmo, o que me irritava. 

Liam: Eu só quero  reconciliar as coisas... e começar de novo.

Eu: Todo o mundo quer. – viro costas.

Liam: Ouve-me. Por favor.

Abanei a cabeça olhando o chão. Continuei o meu percurso. Ele parecia ter desistido. Acabei por ser vitoriosa. Como sempre. Mas desta vez, eu não me sentia orgulhosa por isso. Foi como se o tivesse magoado. E eu sei o quanto doi. 

Já tinham passado 30 minutos desde que saí de casa. Já lá devia estar, visto que as aulas começam muito cedo aqui. As 7h30 da manhã o dia começava com Filosofia. Nada melhor do que isso pra adormecer. Mas bem. Eu tinha de levar com isso.  Eram agora 7h45min. e eu não fazia ideia de onde estava. Quanto mais caminhava mais perdida me sentia. Fui até o meu telemóvel e escrevi o endereço da escola lá. Aos poucos parecia encontrar a direção certa. Algum tempo depois percebi  ter tomado a direção errada no momento em que parei para conversar com o Liam, se é que posso dizer que estavamos a conversar... 

***

Estava tão confusa agora que cheguei à escola como antes. Não tinha quase ninguém cá fora... de certeza que já todos estavam em aulas. Um rapaz chamava a minha atenção. O seu cabelo estava escondido em um gorro escuro e roupas igualmente escuras. O seu olhar fixo no nada. Gostava de perceber no que é que ele pensava. Caminhei até ele, sentado no chão encostado a uma parede. Eu queria ser educada com ele... ou pelo tentar sê-lo, mas a sua aparência não parecia mostrar simpatia.

Eu: Sabes onde fica a sala de Filosofia?

Ele: Tenho cara de mapa? – ele permanece olhando o nada, mas acaba por olhar-me tempos mais tarde – Hmm não te tinha visto por aqui antes boneca!! – ele fala rindo e fixado em meu corpo. Devo ter soltar um grunhido de nojo, pois ele ri. – Então, o que é que uma menina bonita como tu pretende de mim? Sexo ou droga?

Eu: Desisto – olhei-o com desprezo, suspirando pesadamente – por mais simpática que tente ser há sempre idiotas como tu. Fica bem aí com a tua boa companhia... sozinho. – comecei a caminhar para dentro, mas as palavras saídas de minha boca pareceram acompanhar-me. Eu não devia ter dito aquilo. Afinal, nada parece tornar-me diferente dele...  também prefiro a solidão e consumir, do que levar com as patetices dos outros... não o posso culpar por isso. 

A escola era enorme, o suficiente para eu me perder lá. Nada parecia melhorar desde o começo do dia. Mais tarde vejo um rapaz correr para um rapariga e falar alto...

Ele: Anda caralho!! – ele fala. 

Ela: Ohhh Filosofiaaa caralhoo!! Ahh não, eu não vou. – a única ideia que me passou pela cabeça foi perguntar-lhes.

Eu: Hmm algum de vocês pode dizer-me em que sala é a aula de Filosofia? – pergunto, ele olha pra mim com estranheza, analisando as minhas roupas. 

Ele: Ahh, é no andar de cima primeira porta à esquerda. - ele diz.

Eu: Hm tá. – caminhei em frente, rapidamente voltei-me para trás – obrigada! – ele acena com a cabeça e sai. Realmente eu não estava habituada a ser simpática para as pessoas. 

Finalmente, depois desse tempo todo iria começar a porra da aula. Entro e todos os olhares são postos em mim. Soltei um riso irónico ao ver que apenas um lugar ao fundo da sala me restava... ao pé do Liam. Caminhei até lá, enquanto o professor falava de como iriam organizar-se as aulas durante o ano letivo. Sentei-me e pousei a mochila ao meu lado, retirando um caderno e uma caneta. Ouço alguém rir a meu lado e sussurrar baixinho.

Liam: Estás atrasada.

Eu: Eu também tenho relógio, obrigada pela informação. – ri sarcástica, ele permanece a olhar para mim. – Para de olhar para mim. Não gosto de ser observada. – ouço-o gargalhar e sei que continua a rir porque a sua respiração alterada ainda pode ser ouvida a meu lado. Agora que estava no 12º ano tudo parecia diferente. As mesas em dupla foram trocadas por cadeiras com um pedaço estúpido de madeira preso nelas, que mal permitia colocar o caderno lá. Eram quase 40 alunos lá dentro. A distância a que eu me encontrava do Liam era quase estupidamente inexistente. Para melhorar tudo, a caneta cai ao chão. Baixo-me para apanhá-la, mas parece que o Liam teve a mesma ideia, o que nos fez bater com a cabeça um no outro com força. 

Eu: Foda-se! – levei a mão a minha cabeça. Todos os olhares são postos em mim assim que o professor me avisa para permanecer calada ou pelo menos, para participar de forma educada. Ouve-se o som da campainha. Louvado seja Deus!! 

Arrumei as minhas coisas a pressa e corri para a saída. Sinto um braço roçar no meu, e qual não é o  meu espanto quando vejo Liam.

Liam: Sabes, às vezes acho que tens um poder sobrenatural qualquer... já que, diga-se de passagem, nunca dizes nada de jeito! – ele ri enquanto troça comigo. Acreditem ou não, tudo o que me apetecia fazer era esbofeteá-lo.

Eu: Se não tens nada mais interessante pra dizer, pra próxima opta por ficar calado, idiota!


Continua...
xxPatricia

Nenhum comentário:

Postar um comentário