quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Magic - 3ª Temporada - Capitulo 4 - Piorando




Zayn: POXA GAROTA, VOCE NÃO SABE O QUE EU SENTI QUANDO OUVI!! MAS QUER SABER?? EU VO ESQUECER, ESQUECER MESMO, TUDO!! VOCÊ NAO VALE A PENA... SÓ PENSA EM VOCÊ, E ESTÁ POUCO SE FODENDO PRO QUE OS OUTROS PENSAM... – ele solta meu braço e vai até um canto da cozinha, mantive-me no meu lugar, vejo ele puxar seus cabelos com força… - eu te amo…

Eu: Zayn… - sussurrei, aos poucos sentia meus olhos arderem, eu sabia que mais cedo ou mais tarde eu iria acabando cedendo, meus olhos iriam derramar aquilo a que chamamos lágrimas, não porque eu estivesse com algum problema, mas porque se há coisa que eu odeio é magoar as pessoas e simplesmente ficar me cagando pra isso… aproximei-me mais dele, me ajoelho até ficar a seu nível, ele não encarava meus olhos, seu olhar mostrava ele estar perto do choro, mas ele não o permitia. Toco sua bochecha de leve, eu não suportaria ver ele assim, não ele… Sinto ele se arrepiar a meu toque, sorrio levemente, ele me olha, seus olhos mostravam um leve contorno vermelho… Nossos rostos encontravam-se estupidamente perto, sim, estupidamente, porque eu não deveria estar fazendo isso, porque de certa forma, eu estou a trair alguém, de um jeito ou de outro… mas eu não conseguia controlar, eu simplesmente queria isso…

Ouço, ao longe passos, em nossa direção, passos pesados. Apenas um idiota nessa casa poderia fazer isso… Ele entra na cozinha, antes que nos visse, afastei-me o mais rápido que pude de Zayn, meu coração batia a mil a hora, como se saltasse fora… o medo que alguém pensasse o errado percorria meu corpo…

Eu: FODASSE ZAYN O Q… - olhei para a porta, fingindo apenas agora ter percebido sua presença. Zayn fez cara de confuso, mas logo havia percebido o porque de minha reação… sua expressão muda pra sério, e um tanto de irritação…

Joe: Uuuuhh clima tenso… calma garota, isso não faz bem a saúde… - ele tentava abafar o riso, missão falhada, ele ria na nossa cara, no momento apenas quis despedaçar-lhe o focinho todo, logo logo!! Esse filho da puta devia ser internado em um hospício… e URGENTEMENTE!! ELE É AVARIADO DOS CORNOS CARALHO!! O que ele tinha dito pra patricia permanecia agora em minha cabeça, senti meu ritmo cardíaco aumentar cada vez mais, minha cabeça fervia, a vontade que eu tinha de socar ele era imensa…  Zayn já havia saído, irritado, magoado.

Eu: Eu vo embora… tenho coisas mais interessantes que ouvir esse merdas falando… pra isso tenho a sujidade do kiko pra arrumar, e pra merda, já isso chega…

Joe: Era impressão minha, ou esse “merdas” era eu andy? – ele me olhou raivoso.

Eu: Não, porque eu haveria te chamar isso?? Você não é merda… você não ameaça pessoas mesmo pra conseguir o que quer… ou ameaça? – perguntei sério.

Joe: Eu acho melhor calar a boca, não está melhorando nada a seu favor…

Eu: O quê? Eu preciso ter medo de você, é isso? Vai me fazer alguma coisa?? É? Se for, por favor me explica, pra eu não correr riscos…

Joe: CALA A BOCA GAROTA!! Você não percebeu que você é só uma formiguinha que eu posso pisar assim que quiser? Você devia sim ter medo de mim…  ele chega perto, me encurralando na parede e me apertando o pescoço ligeiramente. – você não tem a noção do que eu posso fazer com você… - sentia minha cabeça ficar ligeiramente zonza, cada vez mais meu pescoço era apertado… me sufocando…

Eu: Me larga filho da puta!! – falei com a respiração pesada, o ar ia ficando escasso, levantei minha perna direita aos poucos, o mais que pude… bati com força com meu joelho em seu membro, fazendo ele me largar e gemer de dor. Vi ele se contorcer, ri, ver ele sofrendo era no mínimo algo bom, pois a merda que ele fez ultimamente, não podia ser comparada com o que eu havia feito. Ele leva suas mãos ao seu “centro” e pressiona lá…  - ESPERO QUE MORRA SOZINHO FILHO DA PUTA DE MERDA!! EU PENSEI QUE UMA AMIZADE DE ANOS VALESSE MAIS PRA VOCÊ… MAS NÃO!! VÁ SE FODER!!

Joe: Filha da puta… ahhhh… VADIAA!! – sua expressão era de irritado, seus músculos tensos… a ultima coisa que senti foram seus dedos fortemente pressionados em meu peito, me empurrando com força, sinto meu corpo desfalecer me fazendo cair e bater com a cabeça na bancada, que se encontrava logo atrás de mim… solto um gemido de dor… minha cabeça doía muito, minha visão levemente turva, eu podia ver ele se aproximar irritado. Não liguei pra ele, apenas me concentrei na dor forte que se concentrava em minha nuca, levei minha mão a ela, um rasto de liquido vermelho corria por ela.

 

Continua...

-------------------------------------------Patrícia----------- 

Nenhum comentário:

Postar um comentário