quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Atividade Paranormal - 3ª Temporada - Capitulo 1 - Gentil...

 

Oooi! Então... era muito mau dizer que a 3ª temporada vai começar com um hot?



 

 

Alex: Você me irrita garota! – disse contra meus lábios e mordendo meu pescoço de seguida mas atacando novamente meus lábios, meu corpo começava esquentando, levo minhas mãos á sua camisola por impulso e começo a subindo – Acho melhor a gente não foder aqui na rua princesa! – diz rindo e agarrando minha mão me puxando bruscamente e entrando numa porta que deveria ser da sua casa. Ele tranca a porta e me pega no seu colo me jogando na sua cama e logo sobe em cima de mim.

 

 

 

Eu: A-alex… não tem ninguém aqui em casa? – parei o beijo. Ele me encara mordendo os lábios, e logo volta a beijar-me. – ALEX!
Alex: Não tem ninguém não princesa… agora cala a boca e deixa o corpo falar… - ele sorri e volta seu beijos para meu pescoço. – Vou ser gentil. - ele sussurrou, deixando um sorriso escapar-se. Por muito que ele repetisse isso vezes sem conta, eu sabia que não seria assim. Eu vi-o descalçar-se antes de se posicionar novamente em cima de mim. As suas mãos largas acariciaram a pele da minha coxa direita enquanto o seu toque deslizava pela minha perna abaixo. A minha perna foi subida, as minhas mãos agarraram os seus ombros largos enquanto ele me tirava o sapato. O processo foi repetido com o outro pé. Uma mão forte envolveu a minha cintura, diminuindo a nossa distância enquanto as minhas costas eram pressionadas contra o colchão. Os seus lábios murmuraram no meu ouvido enquanto eu rolava a minha cabeça para tras. O meu corpo ficou tenso ao sentir a sua mão envolver o meu peito, apertando-o enquanto ele a descia. Um suspiro caiu dos meus lábios quando os dedos de alex se dirigiram até dentro de meus calções e tocaram ligeiramente por cima de minha calcinha. Ele começou a tocar-me por de cima enquanto as minhas ancas se moviam com o seu toque. Esforcei me para conseguir respirar, a sensação dos seus dedos a confundir-me os pensamentos.
Eu: Alex – ofeguei.
Ele grunhiu, os seus dedos agora dentro de minha calcinha. O meu corpo embateu contra o seu. As minhas pernas trementes acharam difícil manter-me segura. Ele morde meu pescoço enquanto passava sua língua pelo local, provocando gemidos dos meus lábios entreabertos.
Alex: Hmm…- sussurrou roucamente contra o meu ouvido.
Beijos escaldantes eram deixados ao longo do meu pescoço enquanto ele me levava a “loucura”. Aos poucos fui retirando sua camiseta, seguida de sua calça. Ele sorri malicioso, e sinto ele arrancar meus calções os jogando no chão enquanto eu puxava minha camisola. Em menos de minutos nossas roupas encontravam-se todas espalhadas pelo chão do quarto. Seu olhar percorre meu corpo nu, seguido de mordidas em seus lábios, me deixando um pouco desconfortável. – Gostosa…

Eu: Cala a boca garoto… - puxei-o para um beijo, as suas mãos enormes agarram minhas coxas, abrindo minhas pernas. A ultima coisa que vejo é ele pegar um preservativo do criado-mudo, até que sinto prazer pulsar em minhas veias. Ele era tudo menos o que ele diria de “gentil”. Um ritmo forte, rápido, nossos corpos suados um contra o outro. O prazer que pulsava em minhas veias era avassalador. Levo minhas mãos até suas costas, as arranhando, e apertando, tentando conter os gemidos e suspiros que se soltavam de meus lábios. As minhas ações pareciam satisfaze-lo, enquanto ele murmurava de contentamento ao meu ouvido. Um pequeno guincho escapou-se da minha boca ao sentir seu membro fora e rapidamente em mim outra vez. Movimentos repetitivos o deixavam mais excitado, e me levavam a ver as nuvens! Minhas costas arquearam-se por cima do colchão.
Eu: Alex... – supliquei para que ele continuasse.
E ele não parou. A sua língua e boca trabalhando juntas enquanto o meu peito subia e descia rapidamente. O meu corpo contorceu-se com a nova sensação, a minha respiração pesada e tremula entre os meus lábios. Uma das suas mãos largou a minha coxa. A minha cabeça rolou para o lado, não conseguindo fazer nada alem de sentir enquanto ele penetrava para dentro e para fora, enquanto suspiros e gemidos brotavam de seus lábios. Seus olhos agora escuros fixados em meus lábios, levando os dele a serem fortemente pressionados contra os meus. Um beijo desesperado se formou, a sua língua forçou-se entre meus lábios entreabertos. Ele estava demasiado motivado a continuar, era um ritmo alucinante. Ele não se importava com nada, apenas eu e ele no momento. Eu, ele e o prazer. Um gemido alto caiu de meus lábios quando sinto algo amolecer em mim. Ele se afasta. Alex me observava atentamente enquanto eu me esforçava para recuperar a respiração por de baixo dele, forçando um pequeno gemido saindo dos meus lábios ao senti-lo penetrar mais profundamente. Ele sorri ao me ver surpresa, e deita-se ao meu lado, gargalhando um pouco.

Eu: Pra que foi isso? – eu me referia a seu ultimo ato.
Alex: Vai dizer que não gostou? – não respondi. Um sorriso abafado escapou de seus lábios, enquanto esperávamos nossas respirações voltarem ao normal. Vestimo-nos e saímos de sua casa. – Foi bom te ver! Qualquer coisa me liga!

Continua...

----------------------------------Patrícia----

Nenhum comentário:

Postar um comentário