quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Irresistible - 2ª Temporada - Capitulo 2 - Te amo

 


Já sentia minha garganta pegar fogo com a ardência que causara a bebida. O Louis se foi embora porque, qualquer coisa que rolou com o Niall que ele teve que ir ... No final de um tempo já tinha a segunda garrafa quase vazia, senti uma fúria e um calor invadir meu corpo e joguei a garrafa pro chão a partindo, entrei em casa e a festa ainda continuava, deviam ser umas três da manhã já! Subi as escadas aos tombos batendo em todo mundo e insultando toda a gente pelas escadas. - Olha aí oh cabrão, não ve onde anda! - o garoto olhou o meu estado e não respondeu, também se responde-se levava uma no focinho que o rebentava todo, paneleiro! - Oi gostosa! Quer ir ali dar uma transa?! - a garota me olhou indignada com a minha pergunta e me olhou de canto balançando a cabeça negativamente e continuou descendo - PUTA, VADIA! - lhe gritei cá de cima. Abri a porta do meu quarto quando vi uma garota na minha cama ... Pois era a s/n eu lhe tinha oferecido meu quarto, bati a porta e me aproximei da cama andando às curvas.

 

S/n P.O.V.

Senti a porta do quarto fechar e acordei me levantando pra ver quem era ... O Harry tava bêbado por completo nem se segurava. Ele se abraçou a mim.

Harry: S/NNNN!! - ele gritou rindo. Me afastei dele e fitei seu estado... ele começou falando coisas sem sentido - Eu sou apaixonado por você e o Zayn vai ser o cara que te vai pegar, já viu?!

Eu: Harry ... Cala a boca você não diz ... - ele me mandou calar encostando seu dedo indicador sobre os meus lábios. - Harry ... - disse mas quase que saiu como um sussurro.

Harry: Vamos fazer amor s/n! - ele pediu, ia falar mas ele me interrompeu novamente - Vá lá, eu preciso disso! - notei o alto que se formava nas suas calças.

Eu: O que te deu pra beber assim?

Harry: PORQUE EU SOU UM IDIOTA!

Eu: É mesmo mas isso não just ...

Harry: Cala a boca! Não me pode fazer feliz e dizer que me ama? Eu sinto tanto sua falta - ele começou a chorar - Diga que me ama s/n ... - fiquei parada sem saber o que dizer ou fazer. Ele agarrou meu rosto e me beijou. A sua língua explorava todos os cantos da minha boca, sem dar nem oportunidade de respirarmos. Ele começou desabotoando o meu casaco e o deslizando pelos meus braços e deixando cair no chão. Sua mão toca minha coxa e vai subindo dentro do meu vestido e chegando à minha barriga fez pequenas caricias com seu dedo indicador nela, me fazendo soltar um gemido abafado no meio do beijo. Ele caminhou pra trás e se sentou na cama me sentando no seu colo e entrelaçando minhas pernas na sua cintura. Ele parou o beijo pra que pudéssemos respirar um pouco e eu o ajudei a tirar a sua camisola, ele me voltou a beijar, levei minha mão aos seus cabelos e os agarrei sem o magoar, as mãos dele deslizavam nas minhas costas ainda cobertas, os seus lábios foram ate minha orelha e deram um leve beijo nela. - Diz que me deseja s/n! - não respondi e voltei a beija-lo. Senti o meu vestido ser retirado delicadamente pelas mãos de Harry que não desgrudava seus lábios dos meus por um segundo. Ele roçou seu nariz no meu, o que achei muito fofo, prendeu seu olhar no meu por um tempo e logo desceu seus beijos até meu pescoço dando leves chupões aí e fazendo minha pele arrepiar toda.

Eu: Ha ... harry! Não ...

Harry: Por favor ... - ele levou suas mãos à minha cintura e nos deitou pra trás me deixando em cima do seu abdômen, agarrou minhas pernas e nos rodou. Parou e fitou meu corpo que tava só coberto pelas roupas íntimas. - És linda! - corei ao ouvir ele dizer isso depois de tudo o que se passou. Olhei seu corpo, que agora estava mais do que nunca perfeito, seus olhos brilhavam, embora eu pudesse perceber que ele ainda tinha o efeito do álcool em si. Ele se levanta, e retira sua calça, ficando ambos apenas de roupa interior. Ele gatinha na cama até ao pé de mim, se colocando por cima devagar, ele se segurava com seus cotovelos na cama, até que os deixa cair, deixando todo seu peso sobre mim.

Eu: Harry!

Harry: Desculpa, eu to meio… sem força nos braços! – falou um pouco enrolado, mas seus olhos brilhavam muito, seus lábios estavam rosados, me dando ainda mais vontade de o beijar! Agarrei seus cabelos, o puxando para mim e o beijei, um beijo calmo, e urgente, suas mãos passeiam até minha cintura, dando um leve aperto lá. Beija minha bochecha, me deixando um pouco desconfortável e envergonhada, uma vez que eu nunca o tinha visto assim tão fofo, e nunca durante uma... bem, você sabe! Desce seus beijos por meu maxilar, pescoço, beija meu peito, chegando até minha barriga. Seu toque quente me dava leves arrepios, fazendo ele soltar um sorriso, ao se aperceber. – P…posso?! E…eu… - ele segurava uma ponta de meu sutiã, suas mãos quentes tremiam um pouco, dei autorização pra ele que sorri de lado e, com carinho puxava ele, deitando depois em um canto. Sem nem nenhum descaramento, ou sequer discretamente ele olhava meus seios descobertos fixamente, me dando uma leve cor nas bochechas. Levei minhas mãos a meu peito e com os antebraços me tapei.

Eu: Harry... para com isso.

Harry: É, é… é muita perfeição… eu, eu te amo! – sorri, ele desce seus beijo até minha coxa. Suas mãos vão até a barra de minha calcinha…

Eu: n…não… não me sinto bem para isso agora! – ele assente, um pouco confuso, e sorri pra mim, me deixando mais confortável em relação ao que estava a fazer. Meus dedos passeiam por suas costas, arranhando de leve lá. Ele solta um suspiro, seguido de um gemido. Na realidade eu podia sentir algo duro por debaixo de seus boxes, ele estava desconfortável com a situação. Eu sei que ele queria isso mas, era demasiado estranho pra mim isso, depois do que ele me fez. A realidade eu podia ver sua aflição, era como se seus boxes fossem rasgar a qualquer momento. Eu… eu não queria mas, ve-lo daquele estado me deixava mal, parecia que ele estava a.. “sofrer”… eu não sou um rapaz, por isso não sei como ele se deve estar a sentir. Ele solta um suspiro alto, encolhendo-se um pouco e raspando com sua cintura contra a minha. Ela tentava bem… se libertar! Seus cabelos estavam suados…

Eu: Harry… - ele me olha – pode… você sabe… - ele me olha fixamente e desce minha calcinha, sem nunca deixar de me olhar. Retira também seus boxes.

(…)

Ele estocava lentamente, com calma… parecia não me quer magoar. A cada segundo me olha, para ver minha reação. Depois de alguns longos minutos de prazer e fofura, nos separamos. Estavamos no fundo, exaustos. Ele se deita a meu lado, dá um beijo em meu ombro e adormece no momento em que se vira. Minutos a seguir adormeço também, com o cansaço e com um pouco de dor de cabeça.

Continua...

-------------------Andy&Patricia-----------

Nenhum comentário:

Postar um comentário