quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Atividade Paranormal - 2ª Temporada - Capitulo 19 - Mãe?

 


Me coloquei em pé, arranjei minhas roupas e sai daquele lugar… Cheguei mais em frente, depois de uma caminhada de 5 minutos, e senti um braço me envolver. FODASSE, porque tem sempre aquele babaca que não larga meu pé?!

Eu: Olha garoto, me deixa em paz de uma vez por todas!! – virei meu olhar direcionando ao seu – Alex?!

Alex: E aí garota, sentiu minha falta?!

Eu: A não, pensei que fosse outro garoto…

Alex: Ahhh tá dizendo que não sentiu nem um pouco de saudade?! – ele se aproxima, colocando sua mão em meu queixo, segurando meu rosto. Me afastei um pouco, dando distância de pelo menos um passo.

Eu: Cala a boca viu? – sorri pra ele – vá, agora eu realmente preciso de você!
Alex: Eu sabia que iria precisar de mim…

Eu: E então, já tem aí ou…?
Alex: Tenho sim princesa! Mas sabe que eu não vou dar sem nada em troca…

Eu: O que é que você quer dessa vez? Não pode me dar isso como pessoas civilizadas que somos, e cada um vai pra seu lado?
Alex: Então me beija! – Eu o quê?! Ele retira duas cápsulas de seu bolso. Me aproximo dele, tentando pegar as cápsulas. Ele coloca uma mão sobre meu peito, me impossibilitando de pegar elas.

Eu: Alex … me dá isso… - ele nega com a cabeça – Alex! – ele nega novamente. Eu estava capaz de matar esse garoto! É mesmo assim, quando você se vicia em algo, se não tiver no momento, você faz de tudo pra ter. – ALEX ME DÁ ESSA MERDA, JÁ!

Alex: Hey babe! Você já sabe o que tem de fazer… não é tão difícil assim… - soltei seu braço que me prendia, segurei em sua nuca e o puxei pra um beijo… ele pede passagem, que eu cedo, meu olhar se dirigia a seu bolso, uma vez que suas mãos estavam em minhas ancas. Levei minha mão desocupada a ele e retirei de lá as cápsulas que ele me mostrara. Me afastei rápido pra que ele não me as retirasse. Ele sorri, mordendo um pouco seu lábio inferior.

Alex: Hmm beija bem a garota hein?! Onde aprendeu assim?
Eu: Vai tomar no cu alex! – falei abrindo a cápsula, e segundos depois de fazer o habitual inspirar tudo! Aquele sentimento, a sensação de poder voltara, eu me sentia quente, eu me sentia ótima pra ser mais exata. Inclinei minha cabeça para trás, mantive os olhos fechados, aos poucos podia sentir a sensação diminuindo, mas não tão depressa assim. Voltei meu olhar pra Alex que me encarava. Dei um “xau” com a mão, virei costas e comecei a andar em direção ao colégio. Fui até meu quarto, peguei a última cápsula que me restava. Dirigi-me ao banheiro, olhei meu rosto no espelho. Meus cabelos bagunçados, e eu me sentia cansada. O idiota do Zayn sempre arranja maneira de me foder a cabeça, tenho a certeza que amanhã irá pegar no meu pé novamente. Entornei o pó na pia. Um arrepio percorre meu corpo, volto a olhar o espelho e atrás da minha imagem eu podia ver…

Eu: Mãe?! Mãe é você? – lágrimas se formavam em meus olhos, escorrendo por todo meu  rosto.

Ela: Shhhh minha linda! Eu só vim pra falar com você...

Eu: Mas… o quê!? Você… não é você?! Voce não está realmente aqui, comigo? – eu tocava sua pele, agora mais branca e fria.

Ela: Não filha, eu apenas vim cá pra te falar umas coisas… - ela suspirou - e fica sabendo que eu nem podia ter aparecido aqui mesmo… - sorriu. Quer dizer, há outro mundo, depois deste? – você tem de parar com isso! – ela limpava a pia onde se encontrava o pó, deixando ele escorrer com a água…

Eu: NÃOOO! – gritei, alertando ela. Respirei fundo, tentando me acalmar – Mãe. Não faz isso… eu, eu preciso daquilo! – eu explicava pra ela, que me encarava a todo o momento, lágrimas escorriam de meu rosto.

Ela: Não s/n! Você não precisa! – segurou meu rosto - Não é por eu não puder estar consigo que você vai se meter nisso! Seu pai irá ficar muito desiludido… - me alertava. Ahh como eu tinha saudades de um sermão, por muito pequeno que fosse, da minha mãe. Mas eu criei um vício, alimentei ele, e agora… não sei se dá pra parar mais…

Eu: Você está desiludida? – sua imagem começava a desaparecer aos poucos, pude ver ela se aproximar e sussurrar um “não. Eu te amo. Pensa nisso”, até desaparecer completamente. – mãe? Mãe… MÃEEE!! – lágrimas de raiva, tristeza e.. desilusão caiam. Deixei meu corpo escorregar pela porta.

 

 

Eu: Volta… mae… -  minha voz falhava.

Então é isso? Eu me tornei uma desilusão?!

(…)

O silêncio permanecia, apenas se ouvindo minha respiração pesada. Meus olhos estavam cansados, pesados, ameaçando se fechar… tentei me levantar, com ajuda de minhas pernas bambas e meu corpo dormente. Eu suava frio, tremia. Segui até ao quarto, estava escuro, me deitei sobre a cama, e acabei adormecendo lá mesmo, ainda vestida.

 

Continua...

-----------------------------Patrícia----------

Oiiii!! E então?! Já repararam que este é o penúltimo capítulo da 2 ª Temporada não? Pois, então se não repararam eu estou dizendo! Ficou bom, mau?! Não sabem?

BBjjjjsss comentem!! Quero saber o que acharam!

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário