sábado, 15 de junho de 2013

Imagine Harry - Cupcake - Parte 2

Fui tomar um banho e pus uma roupa simples:

Fui fazer o jantar, quando ouço o telefone a tocar, vou atender e era o Louis.

S/n: Alô, Louis?

Louis: Oi pequena, não quer vir comigo e com a Patrícia dar um passei ao fim de jantar?

S/n: Não obrigado divirtam-se, não me apetece…

Louis: Que se passa?

S/n: Nada, só tou com uma dor de cabeça mais nada.

Louis: Ok você é que sabe… Xau

S/n: Xau, divirtam-se e obrigada mais uma vez! – desliguei o telefone

Fui jantar, mas nem tinha fome por isso guardei a comida para o resto do pessoal, deixei um papel em cima da mesa a dizer que o jantar estava no frigorífico, e de seguida foi dormir.

Acordei, tomei o pequeno almoço, fui acordar as raparigas e depois fui tomar um banho. Ainda não estava muito bem mas tinha que ter forças, NÃO O QUE EU TINHA MESMO QUE FAZER ERA ESQUEÇER AQUELE CARALHO DO HARRY, EU NEM SEQUER QUERO PENSAR COMO FOI A NOITE COMA OUTRA. Saí do banho dirigi-me ao armário e vesti esta roupa:

Desci as escadas estavam todas as raparigas a olharem pra mim

S/n: O que foi? – perguntei eu

Patricia: O que foi? Ainda pergunta, o que se passa com você garota?

Andy&Nocas&Patrícia: Fala S/n! – Disseram ela todas em coro. Fodasse dei muito nas vistas e agora o que faço?? O que caralho será que devo contar ou não? O pá não sei…

S/n: Não … se… passa… nada…! – disse eu toda atrapalhadas

Patricia: S/n nós sabemos que se passa qualquer coisa com você, sempre foi tao animada, sempre pronta pra sair e ontem nem se quer quis sair comigo e com o Louis… Nem sabe o que perdeu, saímos com o Harry e a Sarah!! Foi fixe.

Sn: HARRY E SARAH? – perguntei preocupada.

Fodasse eles saíram juntos como é possível?!

S/n: Eles namoram? – perguntei eu

Patricia: Não pelo menos que eu saiba não, mas porque ficou nesse estado? Parece… nervosa!

S/n: Nada, nada! Faz ele muito bem, tem que aproveitar a vida! – quando ela me disse aquilo parece que meu coraçao se partiu a meio. - Então amigas vamos embora se não chegámos atrasadas ás aulas!!! – disse eu disfarçando a dor que tinha em mim.

Eu nunca me senti assim! O que ela tem que eu não tenho?! Porque o mundo é feito de injustiças?! E se hoje chegar à universidade e eles estiverem os dois juntos?!  Ai que raiva… Porque ela tem que se atravessar no meu caminho?! Aquela… aquela vaca, filha da puta! Porque eu nunca tenho sorte na vida, porquê?? AHHHH, MELHOR NÃO PENSAR NISSO, SE OS OS VIR JUNTOS NÃO FAZ MAL, NÃO DÊ NAS VISTAS, TEM QUE ESQUECÊ-LO…

Saímos todas juntas de casa, apanhámos o autocarro e fomos pra Universidade, quando finalmente chegámos, e, ao abrir a porta lá estava ele… meus olhos logo se fixaram nele... Eu já não sei que hei-de fazer… será que lhe devo dizer o que sinto?! Sim eu vou, pode ser que fique melhor e… afffff to muito confusa hoje, já não sei, preciso de alguém que me ajude… vou falar com Nocas no final desta aula…

Tocou pra aula (que foi uma puta de uma seca, como sempre) a professora é uma velha do caralho, podia ser minha avó, enfim… Passou uma hora e meia e finalmente tocou, ufa! Os meus ouvidos já não aguentavam mais ouvir aquela professora, que nem faar sabe, só GRITA!! Caralho da mulher!

Bem chegou o momento, vou falar com a Nocas… afinal, eu tenho que desabafar com alguém!

S/n: NOCAS! – chamei-a

Nocas: Sim Elodie! Algum problema?

S/n: Eu preciso de desabafar com alguém e é a pessoa ideal… - disse com uma voz fraca

Nocas: Que se passa amiga? Conta-me tudo, o que foi? – perguntou ela preocupada

S/n: Eu… eu… - gaguejava

Nocas: Sim… eu. Fala rapariga – apelou para que continuasse o que eu ia a dizer.

S/n: Bem eu gosto de um rapaz daqui da universidade, mas ele tem andado com outra rapariga, e eu não a suporto, quando a vejo só me apetece matá-la, e … esse rapaz… é o meu melhor amigo o… - dizia eu pausadamente.

Nesse momento ouvi uma voz rouca:

XXX: Gostas de mim? – tornei meu olhar para trás e vi o que eu menos queria… Harry. Senti meu rosto queimar, neste momento devo parecer um pimentão! Senti-me envergonhada  e logo comecei a correr pra casa de banho e tranquei-me lá dentro, eu não queria vê-lo, e comecei a chorar muito, parecia uma torneira, quando ouço alguém a chamar pelo meu nome!

XXX: S/N, S/N, S/N!! TÁ AÍ??

Mas quem será que veio à minha procura?! Enxuguei as lágrimas com o punho da camisola,  olhei pela fechadura e… mas que raio?! O que é que a Sarah está ali a fazer?! Afff dar merda, só to a avisar mesmo!

Sarah: S/N, EU SEI QUE VOCÊ TÁ AÍ, SAIA! - dizia ela

S/n: Não deixe-me sozinha, vai ter com o seu namorado… - fodasse porque é que eu disse aquela merda?? Que idiota… gosto dele e ainda estou a dizer estas merdas… IDIOTA!

Sarah: Namorado? Mas eu não tenho namorado, vá agora saia eu conto-lhe tudo!! – mantive-me calada - Saia tenho quase a certeza que vai ficar feliz.- disse a Sarah insistindo.

Eu limpei as lágrimas e saí, já ninguém estava lá fora, num dos espelhos da casa de banho estava uma seta e lá tinha uma carta que dizia: “Segue este caminho, por favor…” Mas que estranho… onde será que isto vai dar?! Segui o caminho que ia ter a entrada da escola, em frente estava um carro preto há minha espera. Mas o que era aquilo, não estou a perceber nada, um homem veio em minha direção e me pegou pelo braço.

S/n: DEIXE-ME, VOCÊ TÁ PARVO?! DEIXE-ME JÁ, OUVIU?! Só pode ter os ouvidos cheios de cera, porque não está a perceber nada do que eu lhe digo!! – Disse-lhe eu, mas ele nem sequer me respondeu.

Um comentário: